Joseph Philippe François Deleuze

BIBLIOTECÁRIO DO MUSEU de História Natural de Paris

VICE-PRESIDENTE SOCIEDADE DE MAGNETISMO (SOCIÉTÉ DU MAGNÉTISME)

O DISCÍPULO FIEL DE MESMER

O MAIOR PRECURSOR DO ESPIRITISMO

(1753 - 1835)

 

(SOMNUS = SONO + AMBULARE = MARCHAR, PASSEAR)

 

Annales du Magnétisme Animal (1814 - 1816)Bibliothèque du Magnétisme Animal (1817 - 1818, Archives du Magnétisme Animal (1820 - 1823)

 

1) SOCIÉTÉ DU MAGNÉTISME DE PARIS fundada em 1815, pelo Marquês Puységur (1751 - 1825) descobridor do sonambulismo magnético juntamente com (J.P.F. Deleuze) (1753 - 1835. Realizam a divulgação do Magnetismo através dos periódicos: Annales du Magnétisme Animal, Bibliothèque du Magnétisme Animal, Archives du Magnétisme Animal. Sendo que Aubin Gauthier reconstitui a Société de Magnétisme de Paris em 1843 e fundou a Revue Magnétique em 1844.

2) Société Philanthropico-Magnétique fundada em 1840, no 2º arrondissement, na rue de Louvois, 8. Realizavam a divulgação do Magnetismo através do periódico L'Union Magnétique.

3) Société du MesmÉrisme de Paris fundada pelo Barão du Potet (1796 - 1881) em 17 de fevereiro de 1844 e se localizavam em 1845 à rue Tiquetonne, 10, também no 2º arrondissement. Realizavam a divulgação do Magnetismo através do periódico Journal du Magnétisme.

4) Jury Magnétique fundada em 1847.

No dia 23 de março de 1861, no Banquete Mesmérico dedicado ao nascimento de Franz Mesmer, ocorreram a União de 04 Sociedades Magnéticas de Paris: Société du Magnétisme de Paris, Société Philanthropico-Magnétique, Société du Mesmérisme de Paris e o Jury Magnétique dando a origem a Société de Magnétisme de paris. Realizavam a divulgação do Magnetismo através do periódico L'Union Magnétique.

5) Société Magnétique de France refundada em 06 de outubro de 1887, por Hector Durville (1849 - 1923) na rue boulevard du Temple, 05, Realizavam a divulgação do Magnetismo através do periódico Journal du Magnétisme.

6) Sociétés des Magnétiseurs Spiritualiste fundada em 1848, na rue Saint-Denis, 265 por Louis Alphonse Cahagnet (1809 - 1885). Realizavam a divulgação do Magnetismo através do periódico Magnetiseur Spiritualiste.

7) Société Spiritualiste fundada em 1860, na rue Bouloi, 21 em Paris por Zéphyre Joseph Piérart (1810 - 1878) e tinha como membro honorário a figura lendária do Barão Luis Guldenstubbé. Era competidor dos trabalhos da Codificação Espírita que estavam sendo elaborados por Allan Kardec e também um crítico feroz da obra O Livro dos Espíritos.

Biografia de Deleuze:

Joseph Philippe François Deleuze (Sisteron, França, 12 de Abril de 1753 - Paris, 31 de Outubro de 1835).

Foi naturalista, botânico e Bibliotecário do Museu Nacional de História Natural de Paris, um grande expoente do estudo do magnetismo animal no século XIX além de tradutor francês. Amigo e seguidor do Marquês Armand Jacques Chastenet de Puységur (1751-1825) que foi descobridor do sonambulismo magnético.

Os Primeiros anos

François Deleuze nasceu no dia 12 de Abril de 1753 na cidade de Sisteron, França de uma família nobre de Sisteron, sudoeste da França Em 1772 começou a estudar matemática em Paris, preparando-se para a carreira militar. Não tendo recebido nomeação para nenhuma função militar, retornou para sua cidade natal onde tornou-se segundo-tenente de infantaria. Três anos depois sua tropa foi dissolvida, deixando o serviço militar iniciou a dedicar-se as Ciências naturais.

Deleuze e a Botânica

Ao estudar tais ciências, voltou sua dedicação mais particularmente aos seus estudos no campo da botânica tornando-se assistente de Antoine Laurent de Jussieu (1748-1836).

Em 1787, voltou a Paris, onde fez amizades com o botânico L'Héritier de Brutelle (1746-1800), que durante algum tempo lhe ensinou as práticas de botânica.

Em 1795, foi nomeado Naturalista assistente do Museu de História Natural de Paris onde publicou os Anais do Museu, tendo o primeiro volume sido lançado em 1802 sob a sua liderança.

O gênero de plantas chamado Leuzea foi dedicado à Deleuze pelo botânico francês Augustin Pyrame de Candolle.

Em 1828 tornou-se bibliotecário do museu, cargo que ocupou até 1834.

Deleuze, Mesmer e o magnetismo animal

Enquanto residia numa cidade próxima a Sisteron, em 1785 leu pela primeira vez uma descrição sobre as curas realizadas na cidade francesa de Buzancy, às quais não despendeu qualquer credibilidade. Ele acreditava ser aqueles relatos a mais pura invenção e que os adeptos do mesmerismo fossem loucos. Tempo depois, sabendo que seu amigo M. D. d'Aix, tinha ido ver Mesmer em M. Servan's, e retornando a Aix conseguira produzir o sonambulismo, Deleuze resolveu dar o ar da possível confiança.
“Eu realizei a viagem a pé, explorando a botânica e cheguei em Aix no segundo dia ao meio-dia, tendo andado desde as quatro horas da manhã. Imediatamente transmiti ao meu amigo o objetivo de minha viagem desejando que ele me dissesse o que pensava dos prodígios que eu tinha ouvido falar; ele sorriu e disse calmamente: "Espere e veja por si mesmo; a paciente estará aqui em três horas".

No final desse período ela chegou e, com ela, várias pessoas que formaram uma corrente. Juntei-me à corrente e em poucos minutos vi a paciente dormindo. Olhei com espanto, mas também adormecendo em menos de quinze minutos, deixei de observar. Durante meu sono falei muito e estava tão animado que perturbava a corrente. Quando acordei, não me recordava disso e encontrei todos rindo à minha volta. No dia seguinte, em vez de dormir observei os outros e desejei que meu amigo me ensinasse os processos. No meu regresso para casa tentei magnetizar os doentes que estavam em povoados vizinhos.[...] Dessa maneira eu obtive alguns resultados muito curiosos e benéficos, que fortaleceram minha própria fé”.

Após estes e outros experimentos em um espaço não muito grande de tempo, Deleuze já não negligenciava nenhuma oportunidade de investigar fatos e fenômenos magnéticos.

O Marquês de Puységur que foi fundador e Presidente da Sociedade de Magnetismo, que foi criada em julho de 1815 em Paris, tendo como membros: Vice-Presidente François Deleuze, o Conde de Lowenhielm e muitos outros, e contava entre os seus quadros, os mais célebres médicos da Prússia e da Rússia.

O seu único objetivo desta instituição eram o estudo e a propagação do magnetismo, através de uma comissão nomeada dentro dela para escrever e publicar o presente trabalho no periódico "Annales du Magnetísme Animal" (1814 - 1816), que pretende tornar-se o repositório das descobertas relacionadas à bela ciência que o ocupa. Sendo em anos posteriores a continuação nos periódicos "Bibliothèque du Magnétisme Animal (1817 - 1818)", "Archives du Magnétisme Animal (1820 - 1823)".

Deleuze conhecia a ligação dos sonâmbulos com os Espíritos, apesar de, no início, mostrar-se relutante acabou se convencendo sobre os fatos. Sobre isso manteve célebre contato com o Dr. G. P. Billot durante os anos de 1829 a 1833. As correspondências entre os dois originaram o livro “Recherches Psychologiques sur la cause des phénomènes extraordinaires observés” Tomo I / Tomo II, publicado em 1839 pelo Dr. Billot.

François Deleuze foi autor de inúmeras obras literárias e também como tradutor, sua reputação, no entanto, deve-se a seus escritos sobre o magnetismo animal, sendo ele discípulo direto de Mesmer, foi um ávido seguidor dos seus ensinamentos e também do Marquês de Puységur o descobridor sonambulismo magnético.

Lista de Publicações

Annales du Magnétisme Animal (1814 - 1816)Bibliothèque du Magnétisme Animal (1817 - 1818, Archives du Magnétisme Animal (1820 - 1823)

1813: Histoire critique du magnétisme animal - Partie I / Partie II

1817: Réponse aux objections contre le magnétisme.

1823: Histoire et description du Muséum d'histoire naturelle - ouvrage rédigé d'après les ordres de l'administration du muséum.

1825: Instruction pratique sur le magnétisme.

1826: Lettre à MM. les membres de l'Académie de médecine.

1839: Billot Guillaume Pascal - Recherches Psychologiques sur la cause des phénomènes extraordinaires observés - Tomo I e Tomo II.

Le Baquet de Mesmer ou Representation fidelle des Opérations du Magnétisme Animal

Bibliothèque Nationale de France, Département Estampes et Photographie

Mémoires pour servir a l'histoire et a l'établissement du magnétisme animal, Paris, 1820.

Bibliothèque Nationale de France, Département Estampes et Photographie

Mémoires pour servir a l'histoire et a l'établissement du magnétisme animal, Paris, 1820.

Bibliothèque Nationale de France, Département Estampes et Photographie

Les secrets du magnétisme et de l'hypnotisme dévoilés somnambulisme, suggestion, transmission de la pensée, Paris, 1910

Fontes: The International Association for the Preservation of Spiritualist 

Fontes: l'Encyclopédie Spirite

Não vejo razão para negar a possibilidade da aparição de pessoas que, tendo deixado esta vida, ocupam-se daqueles que aqui amaram e aconselhas. Acabo de ter disto um exemplo”.

J.P.F. Deleuze "O Grande Magnetizador Francês"

"Assim, um fenômeno que comprovasse positivamente a existência dos espíritos, desses seres imateriais que, de acordo com as mentes fortes, não podem de forma alguma cair sob os sentidos do homem, seriam, sem dúvida, adequados para despertar a curiosidade dos homens e dignos de prender a atenção dos estudiosos de todas as culturas a esse respeito.

Na verdade, crentes e não crentes, todos encontrariam nele um grande assunto para meditação, cujos resultados seriam muito preciosos para a moralidade da humanidade, bem como para a ciência do homem.

Bem esse fenômeno existe.

Esta afirmação, que à primeira vista parece um paradoxo, para não dizer uma extravagância, não deixa de ser uma grande verdade. Armado da dúvida filosófica, com mãos para tocar, olhos para ver e ouvidos para ouvir, o observador pode apresentar-se a qualquer momento do dia adiante daquele que carrega consigo as provas vivas da crença universal. Ele se convencerá de que a fé, servida pela filosofia, confere às observações todas as características exigidas pelas ciências mais positivas. Eles terão, além disso, para si a revelação, origem e fonte primitiva deste acordo dos pensamentos, comum a toda a raça humana"

J.P.F. Deleuze "O Grande Magnetizador Francês"

"O magnetismo preparou o caminho do Espiritismo, e o rápido progresso desta última doutrina se deve, incontestavelmente, à vulgarização das idéias sobre a primeira. Dos fenômenos magnéticos, do sonambulismo e do êxtase às manifestações espíritas não há mais que um passo; tal é sua conexão que, por assim dizer, torna-se impossível falar de um sem falar do outro. Se tivéssemos que ficar fora da ciência magnética, nosso quadro seria incompleto e poderíamos ser comparados a um professor de física que se abstivesse de falar da luz.

Todavia, como entre nós o magnetismo já possui órgãos especiais justamente acreditados, seria supérfluo insistirmos sobre um assunto que é tratado com tanta superioridade de talento e de experiência; a ele, pois, não nos referiremos senão acessoriamente, mas de maneira suficiente para mostrar as relações íntimas entre essas duas ciências que, a bem da verdade, não passam de uma.

Devíamos aos nossos leitores essa profissão de fé, que terminamos prestando uma justa homenagem aos homens de convicção que, afrontando o ridículo, os sarcasmos e os dissabores devotaram-se corajosamente à defesa de uma causa toda humanitária. Qualquer que seja a opinião dos contemporâneos sobre o seu proveito pessoal, opinião que de uma forma ou de outra é sempre o reflexo das paixões vivazes, a posteridade far-lhes-á justiça; ela colocará os nomes do barão Du Potet, diretor do Journal du Magnétisme, do Sr. Millet, diretor da Union Magnétique, ao lado de seus ilustres predecessores, o marquês de Puységur e o sábio J.P.F. Deleuze. Graças aos seus perseverantes esforços o magnetismo, popularizado, fincou o pé na ciência oficial, onde dele já se fala aos cochichos. Esse vocábulo já passou à língua comum; já não afugenta mais e, quando alguém se diz magnetizador, não lhe riem mais no rosto"

Revista Espírita de março 1858 - Jornal de Estudos Psicológicos publicada sobre a direção de Allan Kardec

 

 RELAÇÕES DE ARTIGOS PARA DOWNLOAD

 

Allan Kardec - O Livro dos Espíritos (Ver os temas sobre o sonambulismo - "Cap. VIII - Da Emancipação da alma - O Livro dos Espíritos")

 

RELAÇÃO DA OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Joseph Philippe François Deleuze (J.P.F. Deleuze)

 

J.P.F. Deleuze - Histoire critique du magnétisme animal - Partie I (1813) (Fr)

 

J.P.F. Deleuze - Histoire critique du magnétisme animal - Partie II (1813) (Fr)

 

J.P.F. Deleuze - Réponse aux objections contre le magnétisme (1817) (Fr.)

 

J.P.F. Deleuze - Histoire et description du Muséum d'histoire naturelle (1923) (Fr.)

 

J.P.F. Deleuze - Instruction pratique sur le magnétisme (1825) (Fr.)

 

J.P.F. Deleuze - Lettre à MM. les membres de l'Académie de médecine (1926) (Fr.)

 

Billot Guillaume Pascal - Recherches Psychologiques sur la cause des phénomènes extraordinaires observés Tome I (1839) (Fr.)

 

Billot Guillaume Pascal - Recherches Psychologiques sur la cause des phénomènes extraordinaires observés Tome II (1839) (Fr.)

 

Baixar todas as obras no arquivo zipado

 

RELAÇÕES DE PERIÓDICOS PARA DOWNLOAD

 

Annales du Magnétisme Animal (1814 - 1816) (Fr.) Direction: Puységur

 

Bibliothèque du Magnétisme Animal (1817 - 1818) (Fr.) Direction: Puységur

 

Archives du Magnétisme Animal (1820 - 1823) (Fr.) Direction: Baron D' Henin