LÉON DENIS

PRECES E EVOCAÇÕES PARA USO DE GRUPOS ESPÍRITAS

 

Lançamento original:

Léon Denis - Prières et évocations à I’usage des groupes spirites

Librairie des Sciences Psychiques

42, Rue Saint Jacques, 42

Paris – 1920

 

OBRA RARA TRADUZIDA

 

Tradução: Chrissie Chynde

Revisão da Tradução: Irmãos W. e Ery Lopes

Formatação: Alexandre R. Distefano

 

Versão digitalizada
© 2021

Distribuição gratuita:

Portal Luz Espírita

Autores Espíritas Clássicos

Prefácio:

Léon Denis recomendava a prece como um recolhimento interior para desenvolver os sentidos íntimos. É com eles que percebemos o mundo transcendental, que nos faz distinguir as leis morais e o mundo metafísico.

Criticava a prece dos lábios, aquela que se faz mecanicamente, onde o coração não toma parte. Para haver uma verdadeira comunhão com Deus, devemos nos elevar acima das coisas terrestres, nos impregnar com os fluidos benéficos do Alto para poder recolher inspirações e reconforto moral. A prece não é uma recitação memorizada. Além disso, para orar, é dispensável que se esteja em uma igreja.

Devemos fazer um esforço mental para a prece obter impulso porque qual ocorre a transmissão do pensamento, todos os seres, encarnados e desencarnados, se acham mergulhados no fluido universal, que é o veículo do pensamento tal qual o ar é o veículo do som, e assim, pela vontade esse pensamento recebe a impulsão que atinge os Espíritos.

Os tradutores

Apresentação de Allan kardec:

4 – Porque onde se acham dois ou três congregados em meu nome, aí estou eu no meio deles. (Mateus, XVIII: 20).

Prefácio

Para estarem reunidos em nome de Jesus, não basta à presença material, pois é necessário que o estejam espiritualmente, pela comunhão de intenções e de pensamentos, voltados para o bem. Então Jesus se encontra no meio da reunião. Ele ou os Espíritos puros que o representam. O Espiritismo nos faz compreender de que maneira os Espíritos podem estar entre nós. É graças ao seu corpo fluídico ou espiritual, e com a aparência que nos permitiria reconhecê-los, caso se tornassem visíveis. Quanto mais elevados na hierarquia, maior é o seu poder de irradiação, de maneira que, possuindo o dom de ubiqüidade, podem estar simultaneamente em muitos lugares: para tanto, basta a emissão de um raio de seu pensamento.

Com essas palavras, Jesus quis mostrar o efeito da união e da fraternidade. Não é o maior ou menor número que atrai os Espíritos, pois se assim fosse, ele podia ter dito, em vez de duas ou três pessoas, dez ou vinte, mas o sentimento de caridade que as anima reciprocamente. Ora, para isso, bastam duas pessoas, mas se essas duas orarem separadas, mesmo que se dirijam a Jesus, não há entre elas comunhão de pensamentos, sobretudo se não estão movidas por um sentimento de mútua benevolência. Se estiverem, então, animadas de mútua prevenção, com ódio, inveja ou ciúme, as correntes fluídicas de seus pensamentos se repelem, em vez de se unirem por um comum impulso de simpatia,e então elas não estão reunidas em nome de Jesus. Nesse caso, Jesus será apenas o pretexto da reunião, e não o seu verdadeiro motivo. (Cap. XXVII, nº 9)

Isso não quer dizer que Jesus não ouça uma pessoa só. Se ele não disse: “Atenderei a qualquer que me chame”, é porque exige, antes de tudo, o amor do próximo, do qual se podem dar maiores provas em conjunto do que isoladamente, e porque todo sentimento pessoal o nega. Segue-se que, numa reunião numerosa, se duas ou três pessoas se ligassem pelo coração, num sentimento de verdadeira caridade, enquanto as outras permanecessem isoladas e concentradas em idéias egoístas ou mundanas, Jesus estaria com as primeiras e não com as demais. Não é, portanto, a simultaneidade das palavras, dos cânticos ou dos atos exteriores, que constitui a reunião em nome de Jesus, mas a comunhão de pensamentos, segundo, o espírito de caridade por ele personificado. (Caps. X: nº 7 e 8; e XXVII: 2 a 4).

Esse deve ser o caráter das reuniões espíritas sérias, em que sinceramente se deseja o concurso dos Bons Espíritos.

Allan Kardec - A Prece Segundo O Evangelho segundo Espiritismo

Fontes: Canal Espírita Jorge Hessen (Prece de Cáritas -  Mensagens mediúnicas extraídas de obras espíritas. Ideal para reuniões na Casa Espírita e para os momentos de reflexões)

Fontes: Centre Spirite Lyonnais Allan Kardec

Fontes: César Perri - GEECX - Grupo de Estudos Espíritas Chico Xavier

"Atingindo o homem o conhecimento de sua verdadeira natureza e de sua unidade em Deus, tendo entrado essa noção em sua consciência e em seu coração, ele se eleva até à Verdade suprema; domina, do topo, as vicissitudes terrestres; encontra a força que “remove montanhas”, que o torna vencedor na luta contra as paixões e permite desprezar as decepções e a morte. Executa então o que o vulgo chama prodígios.

Por sua vontade, por sua fé, submete, governa a substância; quebra as fatalidades da matéria; torna-se quase um deus para os outros homens. Muitos, em sua passagem por este mundo, chegaram a essas alturas de vistas, mas só o Cristo delas se compenetrou, a ponto de dizer à face de todos: “Eu e meu Pai somos um; Ele está em mim e eu estou Nele."

Léon Denis "O Grande Enigma"

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Léon Denis - Preces e evocações para uso de grupos espíritas (Obra rara traduzida)

 

Léon Denis - Synthèse spiritualiste doctrinale et pratique (1920) (Fr)

 

Allan Kardec - A Prece Segundo o Evangelho (Conteúdo dos capítulos 25 a 28 do O Evangelho Segundo O Espiritismo)

 

Baixar todas as obras do arquivo zipado