Léon Denis

Joana D'Arc

 

Léon Denis - Jeanne D'Arc Medium

Ses Voix, Ses Visons, Ses Premonitions

Ses Vues Actuelles Exprimees En Ses Propres Messages

LIBRAIRIE DES SCIENCES PSYCHIQUES

42, RUE SAINT JACQUES, 42

PARIS (1910)

Sinopse da obra:

Nesta obra Léon Denis narra a vida e a missão de Joana d’Arc, a grande heroína francesa do século XV.

Nascida como humilde camponesa, sem qualquer tipo de instrução, mas portadora de extraordinários dons mediúnicos, Joana obtinha com freqüência as visões do Além e a audição de vozes, as quais a guiaram e sustentaram na grande missão que desempenhou, libertando sua pátria do domínio inglês, além de pacificá-la e uni-la.

Os fatos mediúnicos que cercaram Joana – e que o Espiritismo explica –, como suas visões, premonições, audição de vozes, são analisados como fenômenos mediúnicos que a ignorância e a mentira tentaram desvirtuar.

Histórico da França no período de Joana D'arc:

A França era um país curvado ao poderio inglês. Não era propriamente um país como hoje é conhecido. Constituía-se de vários feudos.

E foi numa aldeia ignorada até então que, em 1412 nasceu uma criança que se tornaria célebre e célebre faria Domremy.

Filha de pobres lavradores, aprendeu a fiar a lã junto com sua mãe e guardava o rebanho de ovelhas. Teve três irmãos e uma irmã. Não aprendeu a ler, nem a escrever, pois cedo o trabalho lhe absorveu as horas.

A aldeia era bastante afastada e os rumores da guerra demoravam a chegar. Finalmente, um dia, Joana d'Arc tomou contato com os horrores da guerra, quando as tropas inglesas se aproximaram e toda a família precisou fugir e se esconder.

Aos 12 anos começou a ter visões. Era um dia de verão, ao meio-dia. Joana orava no jardim próximo à sua casa, quando escutou uma voz que lhe dizia para ter confiança no Senhor. A figura que ela divisou, identificou como sendo a do arcanjo São Miguel. As duas mensageiras espirituais que o acompanhavam, como Catarina e Margarida, santas conforme a Igreja que ela freqüentava.

Eles lhe falam da situação do país e lhe revelam a missão. Ela deve ir em socorro do Delfim e coroá-lo rei de França.

Durante 4 anos, ela hesitou e a história de suas visões começou a se espalhar. Ao alvorecer de um dia de inverno, ela se levanta. Está decidida. Prepara uma ligeira bagagem, um embrulhozinho, um bastão de viagem, murmura adeus aos seus pais e parte. Nunca mais aquela aldeia da Lorena a verá.

O objetivo era provar que Joana era uma enviada do demônio. Conseqüentemente, se desmoralizaria o rei Carlos VII. Afinal, que espécie de rei era aquele que se deixara enganar por uma bruxa?

Durante 6 meses ela é submetida a uma verdadeira tortura moral. Os interrogatórios são longos, cansativos. Finalmente, a execução se dá na praça central de Roeun, no dia 30 de maio de 1431.

Seu cabelo foi raspado e, por temerem a reação do povo, 120 homens armados a escoltam até o local. Ela é atada a um poste e a fogueira é acesa.

Quando as chamas a envolvem e lhe mordem as carnes, ela exclama: "Sim, minhas vozes eram de Deus! Minhas vozes não me enganaram."

Era a prova inequívoca da mediunidade que lhe guiara a trajetória terrena.

No capítulo XXXI de O Livro dos Médiuns, vindo a lume no ano de 1861, quando o Codificador reúne Dissertações Espíritas, confere à de Joana D'Arc o número 12, onde ela se dirige aos médiuns, em especial, concitando-os ao exercício do mediunato.

Recomenda-lhes, ainda, que confiem em seu anjo guardião e que lutem contra o escolho da mediunidade que é o orgulho.

Conselhos que ela, em sua vida terrena, na qualidade de médium, muito bem seguira.

Léon Denis

Jules Eugène Lenepveu - Jeanne d'Arc brûlant sur le bûcher

Fontes: Espiritismo com Kardec e seus pioneiros | Charles Kempf, André Luis Villar e Sérgio Villar | 22.9.21 - Tema do programa de hoje: Joana D'ARC (1 parte)

Fontes: Espiritismo com Kardec e seus pioneiros | Charles Kempf, André Luis Villar e Sérgio Villar | 29.9.21 - Tema do programa de hoje: Joana D'ARC (2 parte)

Fontes: Espiritismo com Kardec e seus pioneiros| Charles Kempf, André Luis Villar e Sérgio Villar | 06.10.21 - Tema do programa de hoje: Joana D'ARC (3 parte)

Fontes: l'Encyclopédie Spirite (Bibliothèque Spirite)

Fontes: Musée Jeanne D'Arc de Rouen

Léon Denis demonstra nitidamente a mediunidade de Jeanne D'Arc.

Ela teve fenômenos de visão: viu os espíritos que lhe falavam. Ouviu as vozes desses espíritos e teve, igualmente clarividência. Em Chinon, por exemplo, ela anunciou a um soldado sua morte a sua morte, dizendo-lhe que lhe seria melhor orar que praguejar. Pressentiu que devia ser ferida, em 7 de maio de 1429 e, com efeito, nesse dia foi ferida.

Léon Denis "Joana D'Arc"

"Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium."

Allan Kardec "Cap. XIV - O Livro dos Médiuns"

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

 Textos Introdutórios da Obra "Joana D'Arc" de Léon Denis (Por Henri Regnault o Biógrafo de Léon Denis)

 

Léon Denis - Joana D'Arc

 

Léon Denis - Jeanne D'Arc Medium (1910) (Fr.)

 

Baixar todas as obras no arquivo zipado