REVERENDO HARALDUR NIELSSON

O ESPIRITISMO E A IGREJA

 

Tradução - Francisco Klörs Werneck

 

 

(Com a presente edição, este importante livro do Reverendo Haraldur Nielsson fica editado em 6 idiomas: dinamarquês (original), inglês, alemão, francês, espanhol e português. A autorização para a edição brasileira foi concedida pela Sra. Adalbjorg S. Nielsson, viúva do autor, em carta datada de 23/09/1935, de Laugarnes, Reykjavik.)

Sinopse da obra:

O Reverendo Haraldur Nielsson foi um eminente pastor protestante islandês. A ele foi confiada, pela Sociedade Bíblica Inglesa, a tradução do Antigo Testamento em islandês. Foi também professor de Teologia na Universidade de Reykjavik.

A presente obra reúne três conferências feitas pelo autor a propósito de suas pesquisas psíquicas, levadas a cabo durante anos, sobre os fenômenos supranormais. Suas pesquisas tiveram o intuito de demonstrar que o fenômeno espírita é uma realidade, que os espíritos desencarnados comunicam-se com os seres humanos, no nosso plano material.

Observa-se ao longo da obra o estreito relacionamento existente entre a filosofia espírita e os ensinamentos do Evangelho. O autor cita, inclusive, em várias passagens do Novo Testamento, a ocorrência de fenômenos mediúnicos hoje explicados à luz do Espiritismo.

Mesmo sofrendo ataques e perseguições do clero protestante, do qual ele próprio era integrante, o Rev. Nielsson nunca abandonou suas convicções e seu trabalho em defesa da realidade dos fenômenos espíritas.
Trechos da obra:

Dificilmente se poderá ocultar quão poderoso de tornou, em nossos dias, o movimento do Espiritismo e das pesquisas psíquicas em muitos países, não na Dinamarca nem na Escandinávia em geral, mas na América, na Inglaterra, na Escócia, na França e na Itália.

Se alguém duvidasse disso eu lhe recomendaria que fosse à Inglaterra ou à Escócia e ali observasse as comunidades espíritas.

Nas duas últimas vezes em que fui à velha Albion, nos verões de 1909 e 1921, entrei em várias igrejas e assisti a algumas reuniões dominicais ou atos religiosos dos espíritas. Verifiquei que as primeiras longe estavam de ser freqüentadas, ao passo que as segundas eram quase sempre assistidas por uma multidão compacta. Ou então que leiam os livros dos doutrinadores, os de Conan Doyle, por exemplo.

Os homens sentem que o Espiritismo lhes traz algo de novo, que lhes dá qualquer coisa que constitui o seu último anseio, porque a grande questão não é, ainda hoje, menos importante: “Nossa vida acaba no túmulo, ou há uma região além da morte? E se há uma vida depois da morte, como é essa vida? E podemos, na verdade, entrar em relação com aqueles que já provaram o que seja a morte e que assim conseguiram saber um pouco mais sobre essa existência?”

Sabemos todos que à Igreja tem sido possível responder, com segurança, sim à primeira parte dessas questões, porém exige que sua resposta seja aceita pela fé. A última parte, isto é, se podemos entrar em contato com os mortos, responde não. Provas de sua afirmativa? Não as tem e alguns dos seus servidores, em geral, nutrem certa desconfiança por quaisquer provas sobre o assunto.

São de opinião que, na matéria, somente a fé pode ajudar-nos. Não parece terem compreendido que o Cristianismo não começou apenas pela crença na ressurreição, mas sim pelo conhecimento dos fatos que a comprovam.

Se houvéssemos interrogado o apóstolo Paulo, para sabermos se ele acreditava na ressurreição, ter-nos-ia certamente respondido: “Não, crer não é bem o termo a se empregar a tais fatos; tenho sim conhecimento deles. Não creio apenas, mas sei, porque eu próprio vi várias vezes o Ressuscitado e lhe falei”.

Paulo e os cristãos primitivos acreditavam em uma incessante comunicação com um mundo invisível, mais evoluído do que o nosso. É essa mesma comunicação que os espíritas reataram. Há já mais de 70 anos que eles anunciaram essa descoberta, mas, em regra geral, só tem encontrado desprezo e cólera por parte da Igreja, como em toda parte. Finalmente conseguiram atrair a atenção de alguns homens de ciência e, desde que esses iniciaram investigações e que muitos dentre eles chegaram à mesma convicção, a causa espírita fez notável progresso.

Haraldur Nielsson - O Espiritismo e a Igreja

Fontes: Luz Espírita - Espiritismo em Movimento

Fontes: l'Encyclopédie Spirite

Na Revista de Espiritismo, nº de setembro-outubro de 1929, pág. 161, assim se exprime:

"A referida obra é, sem dúvida, um trabalho notabilíssimo e de um interesse que se torna desnecessário encarecer por provir de um eclesiástico eminente e professor catedrático de teologia de uma universidade".

Georg Henrich "Autor da Brochura em Alemão" (Os Mortos Vivem)

"Fé inabalável só o é a que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da humanidade."

Allan Kardec - O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XIX, item 7

 

RELAÇÕES DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Haraldur Nielsson - O Espiritismo e a Igreja

 

Haraldur Nielsson - Mis experiencias personales sobre espiritualismo experimental (Esp.)

 

Baixar todas as obras no arquivo zipado