KARDEC PONTO COM

ANO 05 - Nº 67 - MARÇO 2018

Em atividade desde setembro de 2012 Caixa Postal nº 1192, Agência Central, João Pessoa, PB, CEP 58010-970.

EditoriaL: jornalista1938fenaj@gmail.com  Redação: kardecpontocom.redacao@gmail.com

 

(ENTREVISTA COM O PESQUISADOR ESPÍRITA PAULO NETO)

 

LANÇAMENTO DA OBRA

 

Chico Xavier, verdadeiramente uma alma feminina

 

EVOC – Editora Virtual O Consolador

 

 

(baixar a obra gratuitamente)

  É natural natural de Guanhães, cidade do Interior de Minas Gerais, com cerca de 34.000 habitantes, atualmente, residente em Belo Horizonte.

Formação em Ciências Contábeis e Administração de Empresas, pela PUC-MG. Esta presente no movimento espírita deste julho/1987.

 

Publicou seis livros (impressos) e quatro Ebooks. E disponibiliza os seus artigos, no site: www.paulosnetos.net

 

Livros publicados:

 

As Colônias Espirituais e a Codificação, A Bíblia à Moda da Casa, Alma dos Animais: estágio anterior da alma humana?, Espiritismo, princípios, práticas e provas, Kardec e Chico: Dois Missionários, Os espíritos comunicam-se na Igreja Católica, Chico Xavier, verdadeiramente uma alma feminina e muitas outras.

Entrevista com pesquisador espírita Paulo neto

Pelo JORNAL ESPÍRITA KARDEC PONTO COM

 

SOBRE O LANÇAMENTO DA OBRA

 

Chico Xavier, verdadeiramente uma alma feminina

 

Você é um pesquisador de assuntos interessantes e instigantes. Esse Ebook sobre a “persona feminina” de Chico Xavier não vai causar mais polêmica do que esclarecer?

 

Com este Ebook, o que espero é exatamente esclarecer ao público, como sempre tenho feito em relação a vários outros temas, sejam polêmicos ou não.

 

Tenho visto, ao longo dos tempos, que, na grande maioria das polêmicas, faltam aos debatedores um conhecimento mais abrangente do tema. Essa é a razão pela qual facilmente os debates descambam para opiniões pessoais, às vezes até com agressões verbais, quando não estão firmadas em opiniões de terceiros, mas que não são fontes confiáveis ou de pesquisa a nível acadêmico.

 

Ocorrendo o aprofundamento no tema, fato que nivela os envolvidos, com isso a polêmica, via de regra, acaba.
 

Qual foi o critério que você fez uso em sua pesquisa para chegar no ponto de definição dessa “feminilidade” na persona espiritual do saudoso médium mineiro?
 

A base principal eu a tenho em dois documentos produzidos pelo próprio Chico: a) uma carta de Chico a Jô (Joaquim Alves), datilografada e b) uma prece feita por Chico, após o término da psicografia do livro Ave, Cristo!, escrita de próprio punho.

 

Não deixamos de incluir de alguns de seus depoimentos em entrevistas a jornalistas, registrados em livros ou artigos.

 

Também usei opinião de alguns poucos amigos – Divaldo Franco, Ranieri, Arnaldo Rocha, Jorge Rizzini, Ramiro Gama e Suely Caldas –, especialmente por que não o incensavam e assim ter algo mais fiel aos fatos.
 

Essa “persona feminina” que você identificou em sua pesquisa não contraria aquele ponto de vista de que ele teria sido a reencarnação de Kardec (espírito de personalidade máscula e austera) para retomar e complementar a codificação espírita no Brasil?
 

Diria: em cheio, porém, o ebook oferecerá base que julgo estar em nível de uma pesquisa acadêmica, não uso o “achismo”, para sustentar esse fato. Entretanto, não é só esse ponto que vem contrariar, conforme mostro em meu livro Kardec e Chico: 2 missionários, já publicado, existem vários outros.

 

O volume de coisas que encontrei, na minha pesquisa, que merecia ser comentado, acabou por gerar mais dois outros volumes, que, oportunamente, serão publicados no formato Ebook. Um deles já está na fase de formatação na Ethos Editora (Divinópolis, MG).

 

Para se ter uma ideia do que foi produzido, informo que os textos somados chegam a umas 1.050 páginas (A5).
 

Se Chico Xavier não foi a reencarnação de Kardec, quem teria sido ele numa encarnação anterior a que teve entre nós?
 

Na verdade, não busco levantar as possíveis reencarnações de Chico e nem de Kardec, pois isso é algo muito complexo e as fontes que podemos confiar são escassas ou não as temos em número suficiente.

 

Uma coisa para mim ficou clara, para se ter um psiquismo feminino é preciso que o Espírito venha sucessivamente reencarnando em um corpo de mulher, para que as particularidades e experiências que ele fornece, possa ficar, vou dizer, “impregnadas” no espírito que o habita.

 

No texto “As mulheres têm alma?”, Revista Espírita, janeiro de 1866, Kardec aborda, de forma bem didática, essa questão.
 

Nosso agradecimento pela oportunidade deste Bate Papo com você.
 

Quem agradece sou eu, pela oportunidade que a KARDEC PONTO COM me deu para explicar um pouco mais sobre esse trabalho de pesquisa que resultou no Ebook “Chico Xavier, verdadeiramente uma alma feminina”.

 

Abraço em toda equipe editorial e nos amigos Carmem e Carlos Barros.

 

João Pessoa (PB), fevereiro de 2018.

 

Carlos Antônio de Barros,

 

Editor e jornalista responsável

.
telefone: (83) 3233-5904
 

 

KARDEC PONTO COM - Março de 2018 (Entrevista com Paulo Neto)

 

 

 

Paulo Neto

 

Chico Xavier, verdadeiramente uma alma feminina

 

 

 

 

EVOC – Editora Virtual O Consolador

 

Rua Senador Souza Naves, 2245 – CEP 86015-430 Fone: (43) 3343-2000

 

www.oconsolador.com Londrina – Estado do Paraná

Prefácio:

 

Sempre bom falar de Chico Xavier e ler o Paulo Neto…

 

Com enorme alegria e satisfação que recebi o convite para prefaciar esta obra – Chico Xavier, verdadeiramente uma alma feminina – do amigo Paulo Neto e editada pela EVOC.

 

Iniciei a leitura e, como já presumia, porquanto tenho contato com a literatura do Paulo Neto desde o seu livro Chico e Kardec, dois Missionários, foi deveras agradável.

 

Primeiro porque ler sobre Chico Xavier é algo que sensibiliza. Embora não o tenha conhecido pessoalmente, falar de Chico Xavier é como falar de um amigo querido. Chico Xavier deixa-nos sempre próximos dele.

 

Seus exemplos, sua vida de renúncia e abnegação, disciplina e trabalho são, não apenas para mim, mas creio que para todos uma lição inesquecível.

 

A vida de Chico Xavier pode ser nosso livro de cabeceira, tamanha sua grandiosidade.

 

Segundo, pela razão de que ler o Paulo Neto é um exercício gostoso, sua escrita é sempre objetiva e suas pesquisas carregam a marca da seriedade, distantes dos achismos e dos malabarismos intelectuais feitos para adaptar um suposto fato a teoria esposada.

 

Ademais, em tempos de redes sociais e ódios destilados pela “ tela”, percebo em Paulo Neto uma educação própria de quem está equilibrado para tocar em temas, digamos, espinhosos.

 

E na obra agora publicada, o autor não se limita à superfície e vai fundo na questão de Chico Xavier ser alguém de psiquismo feminino. Deixa de lado o achismo para basear-se em situações e citações até do próprio médium, em que ele expõe coisas de sua intimidade, para demonstrar o seu psiquismo feminino.

 

O interessante é que o estudioso do Espiritismo poderá, além de constatar na pesquisa o psiquismo feminino de Chico Xavier, encontrar pérolas para seus estudos e pesquisas que poderão desdobrar-se em outras frentes.

 

Resumindo, digo que a obra, pelas interessantes citações e lembranças resgatadas vai além de seu objetivo geral.

 

Há, portanto, à margem da ideia central do livro muito a aprender. E isto o autor mostrou nesta obra e, também, no seu interessante Chico e Kardec, dois Missionários.

 

Agradeço ao Paulo Neto a oportunidade da leitura e a honra do convite em prefaciar tão instrutiva obra.

 

Boa leitura!

 

Wellington Balbo – Salvador BA.

 

Janeiro/2018.

Introdução:

 

Neste texto, o nosso propósito é juntar num só documento tudo que, em nossas pesquisas, encontramos sobre o psiquismo de Chico Xavier (1910-2002). Algumas coisas novas serão acrescentadas, porquanto surgiram algum tempo depois delas.

 

Logo de início, cumpre-nos o dever de deixar bem claro aos desavisados que ter o psiquismo não sintonizado com o corpo biológico não é demérito algum para ninguém . O que ficará fácil de se entender ao tomarmos as explicações encontradas na Codificação.

 

Vejamos o seguinte comentário de Allan Kardec (1804–1869) à questão 202, de O Livro dos Espíritos , quando os Espíritos Superiores afirmaram que encarnar no corpo de homem ou de mulher é algo que pouco importa ao Espírito, o que vai ditar a sua escolha são as provas pelas quais queira passar:

 

Os Espíritos encarnam como homens ou como mulheres, porque não têm sexo. Como devem progredir em tudo, cada sexo, como cada posição social, lhes oferece provações, deveres especiais e novas oportunidades de adquirirem experiência. Aquele que fosse sempre homem só saberia o que sabem os homens. (1) (grifo nosso)

• KARDEC. O Livro dos Espíritos, p. 131.

 

Então, encarnar nos diferentes sexos biológicos faz parte do processo evolutivo de cada um de nós; portanto, não há sentido algum em fazer desse fato algo de cunho depreciativo e, muito menos, o de se estabelecer algum tipo de preconceito.

 

Kardec, em a Revista Espírita 1866, oferece-nos suporte para situações como a detectada na personalidade de Chico Xavier por alguns companheiros, especialmente, aqueles que conviveram com ele e as circunstâncias do dia a dia favoreceram entre eles diálogos mais rotineiros e profundos, de que Chico Xavier possuía um psiquismo acentuadamente feminino:


[…] os Espíritos se encarnam nos diferentes sexos; tal que foi homem poderá renascer mulher, e tal que foi mulher poderá renascer homem, a fim de cumprir os deveres de cada uma dessas posições, e delas suportar as provas.

 

[…]. O Espírito encarnado sofrendo a influência do organismo, seu caráter se modifica segundo as circunstâncias e se dobra às necessidades e aos cuidados que lhe impõem esse mesmo organismo. Essa influência não se apaga imediatamente depois da destruição do envoltório material, do mesmo modo que não se perdem instantaneamente os gostos e os hábitos terrestres; depois, pode ocorrer que o Espírito percorra uma série de existências num mesmo sexo, o que faz que, durante muito tempo, ele possa conservar, no estado de Espírito, o caráter de homem ou de mulher do qual a marca permaneceu nele.

 

Não é senão o que ocorre a um certo grau de adiantamento e de desmaterialização que a influência da matéria se apaga completamente, e com ela o caráter dos sexos. Aqueles que se apresentam a nós como homens ou como mulheres, é para lembrar a existência na qual nós os conhecemos.

 

Se essa influência repercute da vida corpórea à vida espiritual, ocorre o mesmo quando o Espírito passa da vida espiritual à vida corpórea. Numa nova encarnação, ele trará o caráter e as inclinações que tinha como Espírito; se for avançado, fará um homem avançado; se for atrasado, fará um homem atrasado. Mudando de sexo, poderá, pois, sob essa impressão e em sua nova encarnação, conservar os gostos, as tendências e o caráter inerentes ao sexo que acaba de deixar. Assim se explicam certas anomalias aparentes que se notam no caráter de certos homens e de certas mulheres. (2) (grifo nosso)
• KARDEC. Revista Espírita 1866 , p. 3-4.

 

Resumindo, temos que um Espírito se encarnando por muito tempo em determinado sexo, pode “ trazer”, numa encarnação seguinte, o psiquismo de que ficou “ impregnado” por essas várias vivências anteriores num mesmo sexo biológico; daí a razão de existirem homens afeminados e mulheres masculinizadas, como também os casos de transexualidade, fato que Kardec muito bem classificou de “ anomalias aparentes”, querendo, obviamente, dizer com isso que são fatos naturais.

 

Devem, de fato, ser algo natural, pois se percebe, por exemplo, que crianças entre dois a cinco anos já demonstram estar “ desajustadas” com o seu sexo biológico.
 

Paulo Neto

Fontes: Portal Paulo Neto (O Grande Pesquisador Espírita)

 

Fontes: EVOC - Editora Virtual O Consolador

 

"O que é evidente, para nós, pode não ser para vós outros; cada qual julga as coisas debaixo de certo ponto de vista, e do fato mais positivo nem todos tiram as mesmas consequências."

 

Allan Kardec "O Codificador da Doutrina Espírita

 

"É dever do investigador abster-se completamente de qualquer sistema de teorias, até que ele tenha reunido um número de fatos suficientes para formar uma base sólida sobre a qual ele possa raciocinar."

 

Camille Flammarion "O Grande Astrônomo Espírita"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Neto - Chico Xavier, verdadeiramente uma alma feminina