REVERENDO GEORGE VALE OWEN

A VIDA ALÉM DO VÉU

 

Título original em inglês

The Life Beyond the Veil

Londres (1921)

Apresentação da obra:

A obra George Vale Owen contou com a colaboração de sua mãe desencarnada e de outros espíritos na transmissão das mensagens além túmulo que ajudaram a fundirem os seus escritos em um único volume que ficou conhecido  na Inglaterra por "Escrituras de Owen".

 

As comunicações recebidas por Owen são de suma importância, pois estabelece circunstanciada e completamente, as condições da outra vida, como ainda não haviam sido publicadas.

 

O livro coloca-nos em face do universo espiritual, de inconcebível beleza e imensidade, adentrando-se em outras esferas pelos reinos de luz, os quais se desdobram pela amplidão do infinito.

 

Descreve casas, jardins, cores, sonoridades musicais e a suave luz que envolve toda a atmosfera espiritual.

 

Cita o intercâmbio dos superiores com os mais inferiores, a jovialidade perene dos bons espíritos, as condições das regiões de luz e de trevas, o poder do pensamento e da vontade na ideoplastia... enaltece e confirma a perenidade da vida. Owen jamais aceitou qualquer retribuição pela publicação dos escritos.

 

Reconhecia-se como simples instrumento na transmissão das mensagens, embora houvesse despendido grande esforço para escrevê-las e ordená-las. Homem amado em sua paróquia pelo bem que fazia, jamais mediu esforços para desempenhar sua missão terrena.

 

Com suas mensagens do além, os espíritas puderam obter maiores detalhes sobre a vida espiritual, o cotidiano, as artes, o pensamento, a luz eterna que brilha malgrado a indiferença de alguns homens.

 

Os seus escritos trazem o cunho do observador fiel situado em campo neutro, pois que foi lúcido o bastante para evitar que o fanatismo lhe armasse com idéias pré-elaboradas contra aquela situação que para muitos era engendrada pelo demônio.

"O médium solitário vive apenas em duas dimensões: a dimensão do espírito comunicante e a sua própria dimensão individual. Falta-lhe a dimensão social, sem a qual não há possibilidade de confronto de suas percepções e captações com a realidade tridimensional do mundo. Mas além disso falta-lhe a dimensão cultural das relações doutrinárias, que lhe abriria as perspectivas do inteligível, uma estrutura de planos e superplanos do entendimento superior e global das situações existenciais."

 

Herculano Pires "O Zelador da Doutrina Espírita"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rev. G. Vale Owen - A Vida Além do Véu