EDUARDO CARVALHO MONTEIRO

BATUÍRA, VERDADE E LUZ

Trechos da obra:

Palavras necessárias

Desde muitos anos, quando começamos a tarefa de registrar a memória do Espiritismo em São Paulo, alimentávamos o desejo de deixar para a posteridade uma trilogia biográfica dos maiores pioneiros espíritas no Estado: Cairbar Schutel, Anália Franco e Batuíra. Ao entregar ao público, portanto, este Batuíra — Verdade e Luz, cremos estar deixando para as gerações futuras um quinhão importante de nossa memória, para que sirva de exemplo e incentivo aos que farão nossa história no futuro, e estar completando nosso desejo inicial.

Como observaremos na leitura deste livro, após o desencarne de Batuíra, a Instituição Beneficente Cristã Verdade e Luz passou por muitas dificuldades e quase veio a desaparecer, não fosse um confrade iluminado que a fez reerguer-se, Dr. Pedro Lameira de Andrade. Substituiu ao Lameira, levantando a hipoteca do único imóvel da Instituição e aumentando-lhe o patrimônio com duas valiosas propriedades em Poá e Porto Ferreira, onde se mantêm excelentes serviços assistenciais aos mais necessitados, D. Maria Janoni Novazzi, ainda encarnada na data do lançamento desta obra.

Por justiça, portanto, ao Dr. Lameira e à D. Maria dedicamos esta obra, em reconhecimento ao que fizeram como continuadores do ideal de Batuíra.

Uma outra homenagem gostaríamos de prestar à figura de um espírita que foi um amigo e um mestre, não só deste autor, mas de uma infinidade de espíritas que beberam, na fonte de seus conhecimentos, orientações e incentivos a seus trabalhos na seara espírita. Refiro-me a Stig Roland Ibsen, que, por certo, hoje também integra a falange de Batuíra na sustentação do movimento espírita do Brasil. Ao Stig, pois, nossa lembrança afetuosa de amigo reconhecido.

Por último, gostaríamos de consignar nossos agradecimentos ao confrade Luciano Klein Filho, pela cessão de microfilmes do Reformador e a Lorehy Novazzi, atual Presidente da Instituição Verdade e Luz, pela atenção e por nos ter disponibilizado os arquivos da Entidade.

Eduardo Carvalho Monteiro

Trechos da obra:

Fac-símile do Jornal Verdade e Luz de 15/01/1900

Como já relatamos, o surgimento do Jornal Verdade e Luz foi muito importante por ter sido o único a sobreviver e manter regularidade por duas décadas no campo doutrinário espírita. Sua importância crescia à medida em que se tornava uma voz em defesa dos princípios espiritistas, principalmente contra os católicos, que viam o Espiritismo crescer em adeptos e se solidificar junto a intelectuais de prestígio da sociedade paulista.

O episódio mais importante da vida do jornal foi à polêmica religiosa travada entre Batuíra e as Damas da Caridade da Diocese de São Paulo por mais de oito anos, em que ele assinava os artigos com o pseudônimo "Ninguém".

Nestes artigos intitulados Diversos Assuntos oferecidos as Exmas. Damas de Caridade da Diocese de São Paulo, Batuíra relatava casos do Centro, curas físicas e espirituais lá obtidas, conceitos evangélicos espíritas, rebatia as acusações dos católicos e fazia defesa veemente do Espiritismo contra as diatribes assacadas pela Igreja. Sua redação era simples, mas correta, e ele alternava momentos de serenidade na linguagem com rigor e agressividade quando necessário.

Para ilustrar o teor dos artigos dedicados às Damas de Caridade, selecionamos um pequeno trecho que reproduzimos do exemplar de 30 de abril de 1903, n° 311, Ano XIII. É a seqüência da descrição de uma polêmica com o Rev. Eduardo Pereira, protestante.

Desafiamos o nosso contendor para que nos dissesse o nome de um só espírita que estivesse no Hospício.

Dissemos que a mentira dita por um sábio não deixaria de ser mentira. Mas a verdade dita por um ignorante era sempre verdade. Era isto o que esperava iria acontecer.

Provamos pelos fatos que o Espiritismo curava a loucura e que as religiões positivas a produziam.

Começamos por contar a primeira cura que fizemos, como o mais indigno instrumento da Divina Providência.

Uma senhora (médium auditiva inconsciente) estava muito atormentada por ouvir as palavras as mais imorais e insultuosas que "lábios" ocultos proferiam; entretanto, com uma oração e alguns conselhos ficou livre desse incômodo moral por 10 minutos.

Outra tinha sido acometida de loucura furiosa horas depois de seu casamento havia 5 anos e a quem a família já pensava em internar no Hospício; veio para nossa casa e, no fim de dois meses, achava-se completamente sã.

Ainda outra, uma moça solteira que viera com seus pais, uns roceiros, em menos de quinze dias voltou ao seu trabalho.

Mencionei ainda o caso de três pessoas, pertencentes à mesma família, que ficaram loucas, num sábado quando estavam rezando novenas e que em vinte dias ficaram curadas.

Essa família morava seis léguas distante da capital. No fim de trinta dias nos vieram agradecer a cura que Deus lhes fez.

Estes fatos contamos com todas as peripécias, assim como outros que seria longo enumerar.

Quando demos por terminada a conferência, eram nove horas da noite.

Todos os assistentes, no auge do entusiasmo, romperam com uma demorada salva de palmas.

Vede, nobres Damas de Caridade, como foi aplaudida a verdade!

A verdade é sempre a verdade.

Ninguém (Batuíra)

Fontes: Canal Espírita Jorge Hessen (A História do Espiritismo - Allan Kardec O Codificador da Doutrina Espírita)

Fontes: Canal Espírita Jorge Hessen (Programa Espiritismo em Foco - A terceira revelação)

"O Espiritismo não admite a confiança cega; quer ser claro em tudo; quer que lhe compreendam tudo e que se dêem conta de tudo. Então, quando recomendamos estudo e meditação, pedimos o concurso do raciocínio, o que prova que a Ciência Espírita não teme o exame, desde que antes de crer sentimos a necessidade de compreender."

Allan Kardec "O Codificador da Doutrina Espírita"

Mediunidade e nós

"Mediunidade é plantação constante de bênçãos. Não nos incomode a vestimenta das idéias que, às vezes, o alfaiate do verbo, naturalmente, despende tempo e esforço a compor no máximo de segurança. Importa a essência que jamais se altera, porque decorre espontânea das nossas necessidades de entendimento e reconforto, estudo e estímulo na sustentação das nossas responsabilidades de família espiritual, em determinado setor de ação. Estejamos juntos, alegres e confiantes, calmos e seguros de nós mesmos, por mais difíceis se manifestem às tempestades em torno."

Batuíra/Chico Xavier
Mais Luz

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Eduardo Carvalho Monteiro - Batuíra, Verdade e Luz PDF

 

Eduardo Carvalho Monteiro - Batuíra, Verdade e Luz DOC