La Rivista «Annali dello Spiritismo in Italia»

 Società Torinese di Studi Spiritici

(1863 - 1912)

(Anais do Espiritismo na Itália)

 

 

Direzione della Rivista

Vincenzo Scarpa (Niceforo Filerete)

Enrico Dalmazzo (Edoardo Soffietti)
 

 

O GRANDEs VANGUARDISTAs DO ESPIRITISMO

CONTEMPORÂNEOS DE ALLAN KARDEC

 

Apresentação de Allan Kardec:

Notas Bibliográficas

Annali dello Spiritismo in Italia

(Anais do Espiritismo na Itália)

(1863 - 1901)

Sob esse título, a Sociedade Espírita de Turim começou uma publicação mensal, da qual recebemos os dois primeiros números. O objetivo eminentemente sério que se propõe essa sociedade, o talento e as luzes de seus membros, fazem bem prever a direção que será dada a este novo órgão da doutrina. Graças a isto, e em razão do que está escrito em língua nacional, o Espiritismo fará seu caminho na Itália, onde já conta numerosas simpatias. A sociedade e seu jornal arvoraram claramente o ideário da Sociedade de Paris. A seguinte passagem, traduzida do primeiro número, é uma espécie de profissão de fé, que indica suficientemente o espírito que preside a redação.

“...Aquele, pois, que quiser entregar-se ao estudo do Espiritismo comece, antes de tentar experiências, por ler as obras que tratam da matéria e a estudá-las atentamente, para não fazer como o viajor que, atravessando um país desconhecido, sem guia nem conselhos, a cada passo corre o risco de perder-se. E porque outros já aplainaram o terreno, quer a razão que se esclareçam por seus estudos, a fim de aprenderem a maneira de distinguir os Espíritos bons dos maus, e para saber como se deve agir, a fim de livrar-se destes últimos, não se deixar levar por seus embustes, nem serem vítimas dos males que daí pudessem resultar.”

“Para isto recomendam-se como da mais alta utilidade as obras escritas em francês por um infatigável e sábio espírita, o Sr. Allan Kardec, nas quais não se sabe o que mais louvar: se a retidão das intenções e a grandeza da filosofia, ou a clareza do estilo. Entre essas obras, as principais e as primeiras a ler são O Livro dos Espíritos e O Livro dos Médiuns. No primeiro se acha a teoria filosófica revelada, como o afirma o autor, pelos Espíritos superiores; e no segundo um tratado completo da prática do Espiritismo e a maneira de adquirir, se possível, a faculdade mediúnica.”

“Mas nenhuma destas obras está ainda traduzida em italiano. E mesmo que estivessem, sua extensão seria um obstáculo a muita gente que as quisesse abordar. O próprio autor sentiu esta dificuldade, razão por que resumiu a parte essencial de O Livro dos Espíritos num opúsculo intitulado: O Espiritismo na sua expressão mais simples, o qual foi traduzido em nossa língua e publicado em Turim. Pode dizer-se que essa tradução deu a volta em toda a península, tendo sido vendido grande número de exemplares em todas as cidades da Itália.”

“Mas como o autor não fez um resumo de O Livro dos Médiuns, e enquanto esperamos que o livro completo possa ser traduzido em italiano, tivemos a idéia de publicar uma síntese que, se não pode comparar-se ao de Allan Kardec, ao menos contém as principais advertências de primeira necessidade para os que tencionam aplicar-se ao estudo do Espiritismo prático. Esperamos que seja suficiente para indicar o caminho a seguir para conseguir pôr-se em relação com os Espíritos bons e afastar os inferiores e perversos.”

“Estudado com pureza de sentimento, o Espiritismo pode tornar-se fonte das mais doces consolações para todos os homens de bem e desejosos do progresso.”

Allan Kardec

Revista Espírita de Março de 1864

Biografia de Vincenzo Scarpa (Niceforo Filerete):

O Professor Vincenzo Scarpa nasceu em Trieste, na Itália em 1835. De formação republicana, patriota e combatente, é condecorado entre os beneméritos que cooperaram para a libertação de Roma. Amigo de Mazzini e de Garibaldi, é por eles encarregado de diversas missões.

Chegando em Torino em 1859, depois de ter sido professor por alguns anos no ginásio de Chieri, torna-se secretário pessoal de Camillo Benso, conde de Cavour. Bem visto nos meios jurídicos da Corte, secretaria até o Príncipe de Carignano durante alguns anos.

Funda com o senador Bruno Pasquali a Cruz Rosa de Torino e a primeira Escola comercial noturna. Por essa última conquista, recebe medalha de prata de honra do rei Vittorio Emanuele II, como benemérito da instrução pública.

O Professor Vincenzo Scarpa estudioso e grande apaixonado pelo Espiritismo, com apoio do Editor Enrico Dalmazzo (Edoardo Soffietti) fundou na cidade de Torino em 1863, na Itália, os "As Anais do Espiritismo", com publicação mensal. Vincenzo dirigirá sozinho a sociedade a partir de 1865, permanecendo na direção por 36 anos.

Ainda em 1865, Vincenzo Scarpa e Enrico Dalmazzo fundaram um dos centros espíritas pioneiros na Itália, a Società Torinese di Studi Spiritici. Que será um grande celeiro na pesquisa das ocorrências mediúnicas conduzidos por diversos pesquisadores espíritas.

Vincenzo Scarpa foi o primeiro tradutor de O Livro dos Espíritos para idioma italiano, assim como traduziu as demais obras da Codificação Espírita. E se tornou conhecido pelo pseudônimo “maçônico” - “Niceforo Filerete”.

Allan Kardec registra na Revista Espírita em julho de 1863 a publicação de "Anais do Espiritismo" como um novo órgão de divulgação do Espiritismo na Itália.

"O objetivo eminentemente sério a que se propõe essa sociedade, bem como o talento e as luzes de seus membros, permitem boas perspectivas acerca da direção que será dada a esse novo órgão de divulgação do Espiritismo".

Além disso, é também autor de diversas publicações de cadernos filosóficos. Maçom da Loja Dante Alighieri de Torino, Vincenzo Scarpa está entre os fundadores da Sociedade para a Cremação de Torino e em 1882 fez parte do “comitê provisório”, junto a um numeroso grupo de importantes expoentes da maçonaria torinense, como Giacinto Cibrario, Pompeo Marini, Secondo Laura, Cesare Goldman, Gaetano Ferroglio, Ariodante Fabretti e Vincenzo Moglini.

Vincenzo Scarpa desencarnou em Torino, no dia 08 de março de 1912, e as suas cinzas foram depositadas no Tempio Crematorio.

Tradutora: Fabiana Rangel

São Paulo, 17 de abril de 2016

Placa de homenagem a Vicente Giovanni Scarpa

Fontes: Lo Spiritismo (Vincenzo Scarpa - Niceforo Filalete)

Fontes: Ricerca Sulla Vita Della Spirito

 Fontes: A Luz na Mente - Revista On Line de Artigos Espíritas (O Espiritismo jamais será superado)

"Aquele, pois, que quiser entregar-se ao estudo do Espiritismo comece, antes de tentar experiências, por ler as obras que tratam da matéria e a estudá-las atentamente, para não fazer como o viajor que, atravessando um país desconhecido, sem guia nem conselhos, a cada passo corre o risco de perder-se. E porque outros já aplainaram o terreno, quer a razão que se esclareçam por seus estudos, a fim de aprenderem a maneira de distinguir os Espíritos bons dos maus, e para saber como se deve agir, a fim de livrar-se destes últimos, não se deixar levar por seus embustes, nem serem vítimas dos males que daí pudessem resultar."

"Estudado com pureza de sentimento, o Espiritismo pode tornar-se fonte das mais doces consolações para todos os homens de bem e desejosos do progresso."

Orientação Doutrinária de Allan Kardec dirigida aos espíritas Italianos do "Annali dello Spiritismo"

 

 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Allan Kardec - Revista Espírita (FEB) - 1864 (Ver o Artigo Publicado no Mês de Março de 1864)

 

Anais do Espiritismo na Itália (Compilação de diversos casos) PDF

 

Anais do Espiritismo na Itália (Compilação de diversos casos) DOC

 

Di Una Veglia Sperimentale Della - Società Fiorintina Di Spiritismo (1869) (Ital.)