ALLAN KARDEC

UMA BIOGRAFIA ESQUECIDA

 

ANNA BLACKWELL

TRADUTORA DOS LIVROS DE ALLAN KARDEC

PARA O REINO UNIDO

 

(BIOGRAFIA RARA DE ALLAN KARDEC
PUBLICADA ENTRE OS ANOS DE 1869 - 1870)

 

 

Allan Kardec - The Spirits' Book

(Translator Anna Blackwell)

 

BOSTON

COLBY AND RICH, PUBLISHERS,

9, Montgomery Place.

1875

 

OBRA RARA TRADUZIDA

 

Rogério Miguez

(O Tradutor)

 

(Articulista de importantes veículos de divulgação espírita no Brasil, a saber:

Revista Reformador, Revista eletrônica O Consolador, O Clarim etc.)

Prefácio da obra:

Pesquisando sobre a vida de Hippolyte Leon Denizarth Rivail, deparei-me com uma referência contida no site da Associação de Divulgação da Doutrina Espírita - ADDE sobre uma biografia do Mestre elaborada por Anna Blackwell (1816-1900), jornalista, professora, escritora, poetisa e tradutora profissional, citada em um artigo de Jorge Hessen, a qual jamais havia tomado conhecimento. Esta biografia faz parte da introdução da primeira tradução para o inglês de O Livro dos Espíritos, com íntegra da cópia no site Autores Espiritas Clássicos, feita a pedido de Allan Kardec à Anna Blackwell, de quem foi amigo pessoal.

São algumas páginas de uma descrição detalhada de traços da personalidade de Allan Kardec, entre outras informações clássicas.

Como ainda não havia este relato em português, sendo do meu conhecimento, e considerando ser de grande valia a toda comunidade espírita tomar ciência de mais uma biografia em nosso idioma, dediquei algumas horas para traduzir o texto da poetisa, possibilitando assim a todos se envolver, como me envolvi, na visão da autora sobre a família Rivail, particularmente sobre o Mestre de Lyon.

Aprendi muito com a narrativa da tradutora e pude me transportar àqueles tempos, imaginando o Mestre caminhando pelas montanhas, em suas horas vagas, sem pressa, nos finais de semana ou em suas férias, talvez também nos intervalos das lições hauridas no Instituto Pestalozzi, em busca de novas plantas para a sua particular coleção, como bem registrado pela biógrafa.

Tempos monumentais aqueles, quando a Terra recebia mais uma vez um Espírito superior, ajudando a promover o progresso da Humanidade, pois como bem registrado no próprio O Livro dos Espíritos, livro este que motivou Anna Blackwell a escrever sobre Kardec, quando Deus tem uma missão importante a ser executada, escolhe Espíritos que não irão falhar na particular tarefa. Tempos só superados pelos inesquecíveis momentos quando o Mestre da Galileia por aqui passou semeando e cultivando plantas e flores, seus ensinos, de inigualáveis perfumes.

Muito me emocionou dedicar umas poucas horas a esta pequeníssima tarefa, tão singela e insignificante quando comparada ao imenso trabalho de muitos dedicados espíritas anônimos desenvolvendo, há bom tempo, as bases para disseminar a Doutrina dos Espíritos aqui, na Terra do Cruzeiro. Engajados que estão na divulgação do Espiritismo, por entenderem ser a Doutrina aquela que de fato difunde a verdadeira luz, a todos nós ainda míopes e cegos pelas muitas imperfeições a nos caracterizar, construídas e trazidas de outras tantas existências.

Temos, para nosso deleite, este material riquíssimo em detalhes e pormenores sobre a vida daquele que deve sempre nos inspirar, seja pelo seu esforço, dedicação, fidelidade à sua missão, amor extremado pela Humanidade; seja pelos exemplos deixados de resignação e aceitação dos desígnios de Deus, quando estes pareciam lhe dizer estar tudo perdido. Não foram poucos os revezes enfrentados por este valoroso filho da cidade de Lyon, entretanto, soube este Espírito de escol, com galhardia, superá-los a todos, um a um, e ao final de mais uma existência deixar um legado de incomensurável valor para toda a Humanidade.

Emmanuel, uma vez registrou: Ave, Cristo! os que aspiram à glória de servir em teu nome te glorificam e saúdam! E nós outros, pequeninos ainda diante de tão grande demonstração de fé raciocinada, deixada pelo Escolhido de Lyon, também podemos fazer ressoar aquelas palavras de Emmanuel, traduzindo aquele brado Emmanunelino por estas outras palavras: Que nos façamos merecedores do legado deixado a todos nós por este singular Espírito Allan Kardec, nós que também desejamos servir incondicionalmente a causa que Kardec abraçou com extremada dedicação, que Deus nos permita sempre, estar lado a lado com Kardec, honrando a sua memória através de exemplos e devoção ao próximo, como ele bem nos exemplificou durante toda a sua profícua existência.

À Anna Blackweel, onde estiver caríssima Amiga, a nossa sincera estima e agradecimento, por nos ter deixado estas poucas palavras escritas, mas de grande significação, a nos ajudar no entendimento e delineamento do caráter e da estatura moral de mais um valoroso filho da França: Allan Kardec.

São Paulo, 29 de julho de 2016

Rogério Miguez

E.mail de contacto do tradutor

Rogério Miguez

Algumas notas sobre as biografias de Anna Blackwell e Henri Sausse (O Biógrafo de Allan Kardec):

Alguns anos após a desencarnação de Allan Kardec (1869), uma amiga da família Rivail, Anna Blackwell (1816-1900), atende ao pedido de Allan Kardec1, já desencarnado, e em 1875 traduz para o idioma inglês a primeira obra do Pentateuco espírita: O Livro dos Espíritos. Como Allan Kardec não era muito conhecido do público inglês, a autora incluiu como introdução ao livro, uma biografia sobre Rivail para seus conterrâneos.

Esta biografia é muito pouco conhecida, contudo, contém informes únicos sobre o professor Rivail, vindo deste fato o seu valor como importante documento histórico para complementar o conhecimento dos leitores espíritas sobre a obra e personalidade do Codificador. CONTINUAR LENDO

Ver no site a escritora espírita Anna Blackwell

Fontes: O Consolador - Revista Espírita (Artigos espíritas publicados por Rogério Miguez)

Fontes: Portal - Agenda Espírita (Artigos espíritas publicados por Rogério Miguez)

Fontes: O Clarim (Artigos espíritas publicados por Rogério Miguez)

"O egoísmo é a fonte de todos os vícios, como a caridade o é de todas as virtudes. Destruir um e desenvolver a outra, tal deve ser o alvo de todos os esforços do homem, se quiser assegurar a sua felicidade neste mundo, tanto quanto no futuro."

"O Livro dos Espíritos - Comentário à questão 917"

"A cada geração uma parte do véu se dissipa. O Espiritismo veio para rasgá-lo de alto a baixo; mas, enquanto espera, conseguisse ele unicamente corrigir num homem um único defeito que fosse e já o haveria ajudado a dar um passo."

"O Livro dos Espíritos - Comentário à questão 800"

"Se o Espiritismo pudesse ser retardado em sua marcha, não o seria pelos ataques abertos de seus inimigos declarados, mas pelo zelo irrefletido dos amigos imprudentes."

Allan Kardec - Revista Espírita, junho de 1862 - Ensinos e dissertações espíritas - O Espiritismo filosófico.
 

RELAÇÃO DE OBRAS PARA DOWNLOAD

 

Algumas notas sobre as biografias de Anna Blackwell e Henri Sausse (O Biógrafo de Allan Kardec) (Rogério Miguez)

 

Allan Kardec - Uma Biografia Esquecida - Anna Blackwell (Biografia rara de Allan Kardec publicada entre os anos de 1869 - 1870)

 

Allan Kardec - The Spirits' Book (Translator Anna Blackwell) (Eng.) (1875)